Logo Blog Mamãe Vai Fazer

A birra e os terríveis 2 anos

20130715-202420.jpg

Há alguns dias atras eu contei pra vocês nesse post que Malu entrou numa fases de birra, de pedir as coisas chorando, e isso tem irritado muito a mim e a Neto, que ficamos até sem paciência em alguns momentos.
E aí, esse assunto tem aparecido com uma certa freqüência pra mim, quer em rodas de amigos com filhos da mesma idade, quer em minha timeline do face, em algumas páginas que eu curto, e eis que numa dessas, me deparei com um artigo da bebeabril que me deu um certo conforto, além de algumas explicações sensatas para essa fase de minha pimpolha.
O artigo diz que essa fase do 1 ano e meio a 3 anos é chamada de adolescência das crianças. A fase é denomidada de “Terrible Two”, traduzindo, os terríveis 2 anos. Uma fase em que o bebê começa a se perceber como indivíduo e tenta impor as suas vontades, além de se irritar profundamente quando é contrariado. É uma fase em que os pais têm que ter bastante paciência para educar e aplicar os limites.
Percebi que é exatamente assim que Maria Luiza tem se comportado nos últimos 3 meses. Diz não para tudo, até coisas simples como trocar uma peça de roupa, que se escolho uma, ela quer outra (funciona bem o jogo do contrario nessa fase, rs). Tenta chamar a atenção para si, ou seja, se estamos conversando e ela não está participando da conversa, fala mais alto e repete o que estamos falando (que perigo, hein!). E por fim, as birras… Essas acontecem mais quando ela já está com sono, ou muito cansada, mas mesmo compreendendo as razões, é dureza de agüentar.
O que temos feito por enquanto é conversar e tentar desviar a atenção dela para outra coisa nessas horas. As vezes dá certo, as vezes não. Por exemplo, ontem a noite, ela já morrendo de sono, eu falei que era hora de dormir, e ela implicou que queria ligar a televisão. Eu desconversei, pedi pra ela me ajudar a fazer o leite, deitamos, rezamos, dei boa noite, te amo, e ela virou pro lado e dormiu. Ou seja, não queria ver TV, pediu apenas para impor a vontade.
Outra coisa que aprendi, e que foi uma dica de uma paciente minha com a filha na mesma idade, é que, quanto mais alto a gente fala, menos a criança escuta (e eu falo alto naturalmente, nervosa eu grito). Percebi que, se você se abaixar na altura de seu filho e falar baixinho, olhando nos olhos dele, ele vai captar muito mais a informação do que quando surtamos e gritamos.
Enfim, como essa fase vai até os 3 anos, só nos restar exercitar a paciência e repetir, repetir, repetir os métodos de educação pra que nossos filhotes passem por ela de forma mais tranqüila possível.
Para ler a reportagem completa do site Abril, clique aqui
Beijo gente, Lika.

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro