Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Estrabismo na infância

Recentemente muitas pessoas têm me perguntado sobre os óculos de Bela (tem gente que não sabe que é de grau, acreditem!), e por conta disso, arrumei um tempinho aqui pra contar como tem sido o processo de revisões de lentes, como é o exame em crianças (a pergunta que mais escuto!), tudo isso com a ajuda da Dra Ludmila Almeida, que é quem tem cuidado dos olhos de todos aqui de casa atualmente!

Eu ja contei aqui como foi que entramos nesse mundinho das crianças estrábicas. De lá pra cá, já eliminamos os tampões (graças a Deus e à Santa Luzia), uma vez que os olhinhos de Bela se corrigem apenas com o uso das lentes (isto é, com o uso dos óculos, o olhinho não fica estrábico).

Bela sem óculos e o leve estrabismo que ainda persiste

Por conta das diversas dúvidas sobre a visita das crianças ao oftalmologista, Dra Ludmila nos presenteou com um texto onde nos esclarece algumas dúvidas sobre o assunto:

“Saúde ocular na infância

A avaliação dos olhos da criança começa na maternidade ou logo no primeiro mês de vida com o teste do olhinho. Consiste em avaliar a transparência de todos os tecidos oculares por onde a luz deve passar para que a imagem se forme com nitidez. Apenas com este teste pode-se suspeitar de doenças muito importantes que podem se iniciar muito cedo na infância e até antes do nascimento como catarata congênita, inflamações oculares e tumores.

Exame oftalmológico em bebês

Como muitas outras funções do corpo, a criança não nasce com a visão completamente estabelecida. Ela vai aprendendo a enxergar ao longo da primeira infância. Nesta fase é muito importante que se faça o diagnóstico precoce de alterações que prejudiquem a formação adequada da visão em um ou nos dois olhos como desvio dos olhos (estrabismo), necessidade de correção com óculos e alterações do fundo do olho.

Recomenda-se então uma nova consulta para avaliação da saúde dos olhos próximo aos 2 anos de idade. Nesta fase as crianças ainda não sabem dizer se estão enxergando bem. Mas isso não é um problema pois um oftalmologista com experiência em examinar crianças poderá facilmente usar testes objetivos (que não dependem da resposta de quem está sendo examinado) para avaliar a estrutura ocular, o fundo do olho e também as alterações de refração -exame de grau). E neste quesito vale ainda mais observação: mesmo que tenham grau ao exame, nem todas as crianças precisam de óculos. As crianças toleram e se adaptam muito melhor do que os adultos neste aspecto e só o oftalmologista pode decidir a hora de prescrever os óculos ou algum outro tratamento necessário.

Exame em crianças maiores

Caso esteja tudo bem até então, é recomendado uma nova avaliação na fase escolar (próximo alfabetização). Alterações oculares podem ser responsáveis por mau desempenho escolar. Nesta fase a criança já entende e colabora mais com o exame e a ida ao oftalmologista é muitas vezes uma diversão.

IMG_4653

Dra. Ludmila Almeida

Oftalmologista”

Espero que tenham gostado. Bela já está totalmente adaptada aos óculos.

Caso alguma dúvida persista, podem me mandar mensagem, ou email, ou por meio de nossas redes sociais (Facebook Instagram ou Twitter ). Nos sigam por lá também!

Beijocas e até a próxima, Lika!

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro