Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Feliz Natal

20131224-043851.jpg

Esse é o primeiro Natal em que eu tenho um blog só meu para escrever sobre o assunto, o que deixa tudo um pouco mais tenso, já que todo ano eu escrevia alguma coisinha para meus amigos nas redes sociais, mas este ano registro na rede uma mensagem pra algumas pessoas que nem tenho o prazer de conhecer, então tenho meio medo de parecer piegas, mas…

Quem me conhece bem sabe que eu adoro o Natal. Mal chega novembro já quero decorar a casa (apesar de este ano, atipicamente, eu ter deixado para a ultima hora) e curto sentir aquela nostalgia que me bate nessa época.

Minha nostalgia é BEM grande, pois já passei Natais maravilhosos. Ouso dizer que poucas pessoas tiveram tantas alegrias na infância nessa época como eu. Meus Natais eram sempre iguais, e eu, metódica que sou, sempre amei. Todo ano, dava férias escolares, meus pais colocavam eu e meu irmão em um avião pra Minas Gerais, onde íamos encontrar nossos avós, tios, primos em Pedro Leopoldo, numa época em que não precisava se trancar as casas, onde pulávamos janelas de uma casa pra outra, numa rua onde quase todo mundo era parente.

O que eu lembro de gostoso não eram os presentes, mas a alegria de reencontrar a família! Hoje, muita coisa mudou… Meus pais se separaram, dividindo a família em duas, eu entrei para a família de meu marido, que graças a Deus me recebeu muito bem, e eu construí a minha própria família.

Os Natais de Malu dificilmente serão iguais aos meus, mas quero que ela sinta a mágica dessa época, a vontade de abraçar as pessoas queridas, a alegria de presentear e ser presenteada, que ela acredite em Papai Noel por mais tempo do que eu (que peguei a galera colocando os presentes na árvore e chorei muito por perder a ilusão!), mas que, acima de tudo, ela tenha fé! Fé que o Papai do Céu que lembramos nessa época sempre quer o melhor pra ela, e que é no exemplo Dele que, verdadeiramente, temos que nos espelhar.

Desejo a todos um Natal de muita união com suas famílias, que possamos esquecer um pouco o sentido comercial da data, que é bacana para quem tem como participar, mas muito triste para os menos favorecidos, principalmente as crianças. Que as pessoas que sofrem com pouca esperança possam pensar, pelo menos nessa época, que algo de bom pode acontecer lá na frente (viu mãe!). Que a gente consiga alegrar o coração do Aniversariante com nossas melhores atitudes perante a vida!

Um beijão Natalino, Lika.

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro