Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Por que você deve levar seus filhos para assistir Procurando Dory?

Toda a ansiedade pela estréia de Procurando Dory valeu pena, pois recebemos um filme cheio de mensagens excepcionais para os nossos pequenos.
Antes de contar o porquê de ter amado o filme, quero agradecer a Disney/Pixar por promover um mundo melhor para minhas filhas pelas reflexões que seus filmes têm passado.

Obrigada por Procurando Nemo (2003), quando eu ainda nem tinha filhos, mas vocês me mostraram que pais não devem superproteger os seus filhos, ainda que estes tenham alguma deficiência.

Obrigada por Valente (2012), quando vocês mostraram que princesas não precisam ser loiras, com cabelos impecáveis, super bem arrumadas e cheias de etiqueta. Uma princesa pode ser guerreira, cuidar de seu próprio cavalo e desafiar o destino que seus pais traçaram pra ela.

Valente

Muito, muito, muito obrigada por Frozen(2014), uma história lindíssima que mostrou às meninas que o amor verdadeiro não precisa vir do príncipe. O amor entre irmãs pode vencer qualquer magia e deve também ser celebrado.

frozen

E quando eu pensava que vocês não poderiam superar isso, vocês me mandaram Malévola (2014), e nos fizeram pensar o porque existem vilões, e até que ponto a vilania é algo frio e sem coração. E no mesmo filme ainda nos fizeram ver que o amor de mãe também pode ser muito maior que o amor de um príncipe para quebrar magias!!!

Aí vocês resolveram retomar o assunto da amizade, que me fez chorar nos 3 Toy Storys (1995, 1999, 2010, no 3 eu chorei litros, mas também estava grávida), e resolvem contar em O Bom Dinossauro (2015) como pode surgir uma sincera amizade onde você menos espera.

dino toy3

Não posso esquecer Zootopia (2016), que além de mostrar uma amizade surgir onde poderia haver conflito (inclusive pelos instintos ancestrais), ainda mostra a protagonista Judy indo contra ao que determinaram pra ela por ser mulher e pequenininha, mostrando a minhas filhas que, se esforçando, elas podem ser o que quiserem, e que ninguém deve julgar o outro pelo que esperamos dele.

zootopiaposter

E aí vocês nos entregam Procurando Dory (2016). Uma peixinha que tem um problema mental, e precisa sair para procurar os seus pais, indo parar em um centro de reabilitação para animais. Como é bom poder mostrar para minhas filhas que o meu tio Eduardo que não tem uma perna, assim como o polvo Hank que não tem 1 tentáculo, pode viver com a deficiência e se adaptar às dificuldades para ter uma vida normal e feliz. Como não amar quando Marlin decide pensar como a Dory (sair da caixa de sua linha de raciocínio) para sair de uma dificuldade. Várias deficiências são mostradas no filme, e o mais fofo é que, o final feliz não dependeu de ninguém ser curado!

Por isso, você como pai ou mãe, leve seu filho ao cinema e converse com ele sobre isso. Eles entendem tudo, apesar de acharmos que são muito pequenos. E cheguem cedo, porque o curta de abertura, Piper, é outra grata surpresa, conta a história de um passarinho que pôde ver o mundo numa perspectiva diferente, e mudou a sua vida.

piper

Lindo! Lindo! Lindo!

Se depender da Disney e Pixar, estou esperando um mundo melhor!
Não deixem de ir.
Por um mundo melhor, Lika.

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro