Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Só quando a mãe está

20131003-152339.jpg Ilustração: Blog Educar Para Crescer

Gente, desculpa o sumiço, mas foi uma confusão de trabalho, visita, festeeeenha de meu niver, e acabou que não consegui tempo nem pauta pra escrever pra vcs.
Também escrever qualquer bobagem só por ter que escrever não acho legal. Tenho muita coisa na mente, de verdade tenho lido muita coisa que queria dividir aqui, mas tem que ter um tempinho pra arrumar as idéias, sentar e escrever.
De toda forma, queria compartilhar com vocês uma situação que tem ocorrido com certa frequência aqui em casa, e gostaria de saber se acontece com vocês.
Lembram quando eu falei aqui sobre birra e como estamos aprendendo a lidar com isso? Então, tenho percebido um aspecto particular dessas birras, que é o seguinte: sabe quando você não está em casa, ou em qualquer outro lugar, e tudo transcorre super bem, seu filho se comporta, come bem, brinca, obedece todo mundo. Daí a mãe chega! E como se a criança recebesse um espírito, tudo muda! Só quer fazer tudo com a mãe, só pede as coisas com manha e qualquer coisa é motivo pra choro, birra e malcriação.

O site Cuidar Criança englobou algumas causas de birras de crianças de 2-3 anos:
“- Existem birras que estão relacionadas com a própria incapacidade da criança em levar uma atividade até ao fim para o qual ainda não está preparada. Quando as crianças estão cansadas, com fome, com sono, ou quando lidam com mudanças de hábitos ou rotinas podem se sentir frustradas e por isso explodir facilmente. A criança, que por exemplo, ainda não consegue gatinhar pode exibir uma birra por não suportar a frustração de não conseguir obter o objeto que busca. Os comportamentos agressivos como morder, dar pontapés, puxar os cabelos ou atirar objectos para o chão num acesso de fúria, estão habitualmente relacionados a periodos de sobrecarga emocional sendo uma forma de reagir ao stresse perante uma situação nova ou de algum modo especial. Também é frequente este tipo de birras ocorrerem no final do dia ou quando a criança se encontra demasiado cansada ou aborrecida, sendo uma forma de descarregar e descomprimir as emoções acumuladas.
– A birra também poderá estar associada ao conflito interno próprio da criança e à batalha para conseguir fazer as coisas à sua maneira. Este tipo de birra acontece quando a criança tenta manipular alguém de modo a obter o que deseja fazendo grande algazarra. Quando a criança insiste e faz uma cena aos berros, para obter por exemplo um brinquedo, está a afirmar o seu desejo e vontade.”

Percebi que as birras de Malu condizem justamente com o horário onde ela está mais cansada, mas percebi também que é uma forma de chamar a MINHA atenção. Eu, por necessidade, trabalho o dia inteiro fora de casa, de segunda a sexta-feira. Meu marido tem a felicidade de trabalhar em casa, e mesmo estando isolado no escritório, está sempre acessível a qualquer problema ou anseio de Malu.
A carência de mãe se expressa em birra e dengo, e isso fica ainda mais claro quando, no fim de semana, onde estou normalmente por conta da pequena, são os dias que ela não dorme mais durante a tarde, diferente do que ocorre nos outros dias da semana em que ela está com a babá. É como se ela quisesse aproveitar cada minutinho ao meu lado, e eu, que chego em casa acabada de cansada, às vezes tenho pouca paciência para lidar com a situação.

Acho que uma alternativa que criei pra lidar com isso é estabelecer uma rotina de brincadeiras com ela. Tipo: um dia a gente brinca de massinha, ou lemos um livro, outro dia desenhamos, outro brincamos de Barbie, quebra cabeças, Seu Batata… Depois de brincar bastante, vem a rotina da hora de dormir: assistimos os desenhos prediletos, gagau, escova dentes, reza e boa noite. E as 20hs, normalmente, Malu já está dormindo e é a hora que tenho tempo pra ler, escrever no blog, assistir meus filmes e séries. Os problemas à noite melhoraram. Nos fins de semana temos tido birrinhas ainda na hora do almoço, fim de tarde. Quase sempre associadas a muito cansaço ou fome, e no geral temos contornado de forma tranquila.

Por enquanto é isso. Mas quero ouvir vocês! Por favor!
Beijão, Lika.

20131003-152554.jpg Ilustração: M de Mulher

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro