Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Um resfriado, brotoejas de calor e um bebê se adaptando à noite: seguindo

Vocês devem ter reparado que eu não tenho escrito nada por estes dias… Tenho tentado postar sempre alguma coisinha do Face ou no Instagram (@mamaevaifazer segue lá), mas sentar na frente do computador que nem eu estou agora está bem difícil… O motivo é o meu mais novo amor, a pequena Isabela, que passa o dia inteiro praticamente pendurada no meu peito…

E todos aqueles livros dizendo que quem faz a rotina do bebê é a mae, tudo pro saco… Ela chora, não está molhada, não está com cólica, não está morrendo de calor (o que nestes dias de verão em Salvador tem sido difícil de alcançar), enfim, acaba no peito… O ruim: ela fica no peito até dormir, ou seja, ela não quer necessariamente mamar. Quer o peito pra acalentar e dormir. O que eu fiz? Tentei de todas as formas que essa criança pegasse uma chupeta (testei mais de 5 tipos), até para o dedo eu (que sendo dentista sei exatamente o que pode vir com essa escolha) apelei, mas nada… A menina só quer peito.

O que eu pretendo fazer a respeito: bom, pretendo ver se no completar dos 2 meses essa dependência vai diminuindo, e em caso negativo, terei que apelar para métodos mais estressantes, como o choro controlado, ou outra coisa que eu venha a ler até lá. Tô fazendo a linha Scarlett O’hara (“Pensarei nisso amanha!”), afinal, nenhuma mãe gosta de ver seu bebê chorando, mas se for em busca de dias mais tranquilos para nós duas, sou capaz do sacrifício…

Bom, nesse meio tempo Bela teve um resfriado super chato: narizinho entupido e dificuldade para respirar. O que se faz com um bebê nessa situação? Se não tem febre nem está cansando (nestas situações é melhor ir a emergência), a única opção é lavar o narizinho e nebulizar com soro, e oferecer bastante liquido (ou seja, peito). Talvez esse episódio tenha deixado Bela ainda mais agarrada a mim, mas fato é que eu não tinha muita opção. Foram 12 dias com ela dormindo no meu quarto e eu oferecendo o peito sempre que ela se sentia agoniada. Ela mamava pouco, afinal a respiração estava prejudicada, ou seja, mamava menos tempo, mas mais vezes… Não dei nenhum remédio, só peito mesmo!

Aí ficou boa do resfriado. E nesse calor todo, começou a ficar coberta de brotoejas… O que eu fiz foi deixar de lado as roupitchas lindas que ela ganhou/herdou e passei a deixar a pequena só de fraldinha. Podia deixar ela no ar condicionado o dia inteiro também né? Mas além de falir na conta de energia, o ar resseca muito o ambiente, o que pode piorar a respiração do bebê. Passei também pasta d’água nas regiões mais afetadas, e ontem a pediatra recomendou que eu fizesse uma solução com Maisena (é aquela de cozinha mesmo) e passasse que também era bom. No mais, 2 a 3 banhos por dia, só em um deles eu passo sabonete, e estamos contornando a situação.

E o que teve de bom foi que Bela tá começando a entender que a noite é pra dormir. Já posso colocá-la no berço sonolenta e ela dorme por si, enroladinha no swaddle (aquele charutinho de bebê). Ela já dorme 6 horas seguidas a noite, mas como dorme cedinho (em torno de 19-20horas), acaba que acorda de madrugada pra mamar (umas 02:30h), mas depois dorme e acorda umas 05 horas da manha. Tenho conseguido descansar assim, e espero que em breve ela durma um pouquinho mais tarde e leve a noite toda. Acho que vai rolar…

Vamos torcer!!! Beijocas, Lika.

IMG_2553.JPG

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro