Logo Blog Mamãe Vai Fazer

Valorizando o Teatro Infantil da nossa cidade

Eu tenho certeza que já falei em algum lugar por aqui sobre a importância de levar os nossos filhos desde pequenos para assistir peças de teatro, filmes infantis, visitar museus…

Uma amiga minha que é atriz me falou uma vez da expressão “formando platéias” e eu achei que se encaixa perfeitamente no que espero para essa geração de pequeninos que se forma.

As primeiras experiências podem ser meio complicadas, algumas crianças podem se assustar com a pouca luminosidade, com os ruídos, podem não saber parar em frente de uma obra de arte em um museu… Mas tudo isso virá com o tempo e com as suas visitas constantes a estes espaços…

E nisso, quero falar aqui sobre o nosso papel como valorizadores dos nossos artistas e espaços locais para apreciação de arte e cultura. Pois temos grupos sensacionais de teatro infantil, matando um leão por dia e montando espetáculos de grande impacto para as memórias de nossas crianças (tem o Stripulia, o Teca Teatro, o teatro Gil Santana, e tantos outros que sei que tô esquecendo), e pouco vejo as “mães de WhatsApp” compartilhando seus trabalhos com a mesma velocidade que vejo quando vem qualquer espetáculo de fora se apresentar por aqui. Não que o que venha de fora seja sempre ruim… Mas confesso que acho um desserviço aos cérebros de nossos filhos essas montagens enlatadas de desenhos infantis (chamo de teatro de bonecão) onde os atores, cenários, diálogos e textos são quase sempre fraquíssimos e visam apenas o nosso suado dinheirinho, pouco acrescentando às vivências dos pequenos.

Dito isso, queria indicar para vocês a peça Secanólia, em cartaz no Teatro Seis Rio Vermelho, que fui com Malu (7anos) e Bela (3 anos) e as duas saíram eufóricas do teatro, com um sentimento de amor à natureza e alegria por terem vivido momentos de aprendizado de forma tão especial.

A peça, conta a história de um reino que sofre com o desaparecimento do Espirito do Rio e os desmandos de um Rei que quer todos os recursos do reino para consumo próprio. Começa então a jornada do Mago do Reino em busca da menina que segundo uma profecia, salvará a todos ao encontrar a agua, fonte de recurso que até então era o lixo reciclado. Junto de novos amigos, a menina vai aprender sobre a importância de preservar e economizar a agua.

A identificação de Malu com a pequena atriz Laura Alvarez (que faz a personagem Carol) foi instantânea, já que ela adora as aulas de teatro e se identificou com uma atriz mirim verdadeiramente participando de um espetáculo. A absorção da mensagem da peça foi perfeita para minhas duas pequenas, e o final surpreendente deixou as duas eufóricas, e tivemos assunto para a semana inteira.

Dito tudo isso, espero que vocês aproveitem essa indicação. Assistam nossos artistas, compartilhem a dica nos grupos tal qual compartilhamos as Dora Aventireiras, Mashas e Ursos, Smurfs e tantos outros enlatados que aparecem por aqui. Queria ver a mesma energia que minhas amigas (não todas) têm em compartilhar essas dicas de coisas de fora e de comprinhas, que tivessem para valorizar a nossa arte. #ProntoFalei

Nossos artistas merecem! Beijocas a todos, Lika.

 

Nuvém de Tags
alegria amamentação Amizade amor avião babá Beleza birra blog Brasil brincadeiras Cabelo campanha cesárea chupeta cinema criança culpa cultura dica dicas emoção escola Família farra Filhos Filme fim de semana gravidez infância Irmãos Lazer Libido livros maquiagem música parto passeio pele programação saudade saúde solidariedade Sono teatro